Tradução (Translate)

segunda-feira, 7 de maio de 2018

EX-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA DO BENFICA FEZ UMA LONGA ANÁLISE SOBRE ESTA TEMPORADA QUE DEVE SER LIDA POR TODOS OS BENFIQUISTAS

Bruno Costa Carvalho
AS RAZÕES PELAS QUAIS O BENFICA NÃO FOI CAMPEÃO

Quem me segue habitualmente, sabe uma coisa: as minhas análises são sempre construtivas e visam evitar que os erros do presente sejam repetidos. Quero apenas uma coisa: o sucesso do Benfica, um Benfica com cada vez mais êxitos desportivos, com cada vez mais pujança económica e solidez financeira. Quero um Benfica com cada vez mais importância mundial e com mais mística, à altura dos valores que presidiram à sua fundação. Este é o meu objectivo com este texto.

Estas são linhas escritas por um Benfiquista para outros Benfiquistas. É um texto apenas para quem gosta do Benfica e se preocupa com o Clube. É um artigo longo, mas é para nós que amamos o Benfica e a ideia do que é o Benfica.

Quando não se ganha um campeonato há sempre um forte sentido de desilusão, mas esse sentimento é ainda mais acentuado quando se vinha de 4 campeonatos conquistados e sonhávamos, com toda a legitimidade, com o penta que podia, e devia, diga-se sem rodeios, ter acontecido.

Mas não aconteceu. E como tudo na vida podemos tentar encontrar situações simplistas que agradam à maioria (por exemplo: a culpa é do treinador) ou tentar perceber a sério o que aconteceu, o que é um aborrecimento, tem menos apoiantes, mas é muito mais eficaz para o futuro.

Indo directo, então, ao assunto: a não vitória do Benfica, no meu ponto de vista, prende-se com a triste combinação de 5 factores:

1. Arrogância
2. Falta de foco
3. Falta de visão estratégica
4. Falta de paixão pelo Clube
5. Falta de capacidade de reacção aos ataques externos

Passemos, então, à explicação de cada um deles:

1. ARROGÂNCIA

O mais óbvio e o mais claro dos 5 pontos. É um clássico. Durante alguns anos dei aulas de Marketing Estratégico na universidade e explicava aos meus alunos os erros de grandes empresas que, por arrogância, perderam a liderança.

Quando se ganha muito – e o Benfica ganhou muito – tende-se a desvalorizar os outros, a sua fome de ultrapassar quem lidera, a sua inteligência, o seu talento e a sua argúcia. Há um momento que quem lidera se julga dono de verdade e ganhar parece quase um direito dado por Deus.

Foi neste contexto que ouvimos que o Benfica estava 10 anos à frente da concorrência. Foi neste contexto que vimos Nuno Gomes a ser afastado do Seixal. Foi neste contexto que ouvimos numa Assembleia Geral o Presidente dizer que Svilar passado um mês ou dois ia ser o melhor guarda-redes a jogar em Portugal.

Ninguém está destinado a ganhar. Ganham os que trabalham mais, ganham os que querem mais ganhar e, normalmente, ganha-se enquanto se tem humildade para reconhecer o valor aos outros. Quando se acha que se é muito melhor do que os outros, quando se acha que se está 10 anos à frente dos outros, estão abertas as comportas da desgraça. E isso aconteceu.

O Benfica vendeu, facturou, fez negócios, encaixou dinheiro, mas esqueceu-se de se reforçar convenientemente.

O que muitos disseram é a verdade: um Porto intervencionado e o Sporting liderado por alguém que não consegue ser equilibrado emocionalmente fez pensar a quem preside ao Benfica que o penta era fácil. E é isso que choca a maioria dos Benfiquistas. Há um sentimento em toda a nação Benfiquista de que não se fez tudo que estava ao nosso alcance para se ser de novo campeão. Esse sentimento existe porque, de facto, não se fez tudo que seria possível e exigível para se ser campeão. Basta olhar para a baliza e está tudo dito. E isso é tão mais imperdoável quando de podia ter feito história, podia-se ter ganho o 5º campeonato seguido, mas sempre pareceu que tal não era o objectivo principal para quem lidera o Benfica.

Luís Filipe Vieira não estava a contar com o factor Sérgio Conceição que pegou num conjunto de jogadores renegados e outros sistematicamente perdedores e fez deles campeões. A vontade de ganhar da estrutura do Porto foi, incompreensivelmente, maior do que a nossa. É quase paradoxal falarmos da necessidade de investimento no Benfica e quem ganhou foi quem esteve impedido de investir. Mas o Porto injectou energia nova com um treinador brutalmente aguerrido e os tais jogadores anteriormente rejeitados encontraram solo fértil para ganharem.

É bem verdade que estivemos perto de ganhar, mas não é menos verdade que isso se deveu à vantagem que trazíamos de outras épocas, de termos jogadores campeões, bicampeões, tricampeões e tetracampeões. Mas essa vantagem, perante a visível debilidade dos nossos adversários, em vez de ter sido implacavelmente aumentada foi delapidada de uma forma tão triste como revoltante.

A arrogância passou, sem dúvida, a sua factura. E foi pesada.

2. FALTA DE FOCO

O Benfica, e isso parece-me evidente, perdeu o seu foco. Fala-se de hotéis, de rádios, de um colégio, de um Seixal de uma dimensão difícil de entender. Fala-se de milhões investidos em tudo, menos no que deveria interessar que é a equipa de futebol.

Há, de facto, uma enorme dispersão e uma gigante falta de foco. O Benfica tem que saber que o seu centro vital é a equipa de futebol e aí exige-se o máximo, sempre, mesmo que se tenha ganho muito no passado.

Qualquer pessoa normal aceita não ganhar sempre, mas não aceita que não se tenha feito tudo o possível para ganhar.

E, neste ano, o futebol e a sua equipa pareceram estar sempre em segundo plano nas preocupações de quem lidera o Benfica.

A falta de foco e a pouca cautela levaram a fortes dissabores ao Presidente do Benfica na sua vida privada e temo que o Benfica esteja a ser arrastado para o mesmo, sucedendo-se vários projectos despesistas que se não correrem como o projectado poderão ter nefastas consequências para a saúde financeira do clube.

Neste momento, esta demasiada efervescência já fez uma vítima: a equipa principal de futebol do Benfica. Há demasiada dispersão e perdeu-se o foco.

3. FALTA DE VISÃO ESTRATÉGICA

Ao fim de tantos anos como Presidente e com Domingos Soares de Oliveira ao seu lado, parece-me incompreensível como a estrutura do Benfica não percebeu como teria que abordar esta época.

Os milhões não investidos no futebol podem significar a perda de mais de 40 milhões de euros se não formos à Champions, ao mesmo tempo que estamos a permitir que outros se fortaleçam à nossa custa.

Esses 40 milhões poderiam servir para comprar 2 ou 3 craques que melhorassem, e muito, a qualidade do plantel à disposição do treinador. No jogo contra o Porto, bastava olhar para o banco do Benfica (Svilar, Luisão , Samaris, Seferovic, Salvio, Eliseu e João Carvalho) e percebia-se qua algo de errado tinha sido feito na preparação da época.

Uma equipa que não se reforçou conveniente e que não ganhou internamente e que fez uma figura ridícula na Europa e, portanto, não valorizou os seus principais activos que são os jogadores.

Provavelmente com a excepção do Ruben Dias, não há ninguém no plantel que se tenha valorizado a sério.

Assim, o Benfica de hoje está mais fraco do que o Benfica de há uns anos. Não valorizou activos, não se reforçou como marca, andou a perder prestígio na Europa e ainda permitiu aos adversários directos a possibilidade de entrarem na maior competição do mundo deixando-nos a nós em sérios riscos de lá não irmos.

Em vez de darmos a estocada final aos nossos adversários que estavam ambos à nossa mercê, demos-lhe nova vida e um novo fôlego. É totalmente incompreensível.

E tudo isto aconteceu num cenário, como dizia no outro dia um comentador, em que Domingos Soares de Oliveira de desmultiplicou em entrevistas de auto-elogio, dizendo que o Benfica estava muito forte financeiramente. Se isso é verdade, ainda mais grave se torna a miopia estratégica de não ter reforçado a equipa de forma a não dar qualquer hipótese aos nossos concorrentes.

Um Benfica penta teria, quase seguramente destroçado o Porto que provavelmente afastaria Sérgio Conceição que facilmente se percebe que tem mau feitio e deve conviver pessimamente com cenários desfavoráveis e teria deixado o Sporting fora da Champions agravando, ainda mais, a crise financeira que é bem visível, mesmo com os inexplicáveis perdões que a banca intervencionada lhes fez.

4. FALTA DE PAIXÃO PELO CLUBE

Este ponto é sensível, mas não posso deixar de o referir porque o sinto: num ano que podíamos chegar ao penta, e num ano em que foi introduzido o VAR, só um gestor com um coração de pedra, sem o mínimo de paixão, é que não faz o possível e o impossível para ganhar o título.

Há uma excessiva visão empresarial do Clube e uma estrutura que não respira Benfica com o sportinguista Soares de Oliveira e o portista Paulo Gonçalves, com o Seixal entregue a quem veio do Sporting e o mesmo na Comunicação.

Tudo isto somado afastou a paixão e vontade de ganhar que deveria ter existido neste momento. Como expliquei atrás, a ausência de investimento acaba por sair cara, mas é absolutamente reveladora que esta opção de ter tanta gente não Benfiquista e não identificada com o Benfica na estrutura tem que acabar. O Benfica precisa de gestão, mas precisa de amor e paixão. Se amor e paixão tivessem existido estávamos a comemorar o penta.

5. FALTA DE CAPACIDADE DE REACÇÃO AOS ATAQUES EXTERNOS

Se até aqui é tudo mais ou menos incompreensível, este ponto ainda mais o é.

O Benfica foi vítima de um ataque sem precedentes o ano todo e durante quase a época toda fomos brindados com um silêncio ensurdecedor e com a conversa das instituições próprias que são lentas, como sabemos, e que não servem para limpara a honra nem a imagem de ninguém.

Os inocentes defendem-se com garra, com firmeza e com indignação. Os vouchers são ridículos e os mails pouco ao nada revelam. Tantos anos de mails vasculhados e tão pouca coisa neles. Já o caso e-toupeira parece-me bem mais grave e sugere-me a importação de métodos que Paulo Gonçalves deve ter aprendido noutras paragens.

Enfim, o que vimos foi um Benfica manietado sem capacidade de resposta adequada. Temos um Director de Comunicação que não existe e que se devia ir embora de imediato. A permanência de Paulo Gonçalves na estrutura do Benfica é extremamente embaraçosa e depois deixamos a defesa do nosso nome a pessoas como o José Marinho ou Pedro Guerra, sendo que este último evidencia uma gigante dificuldade em lidar com a verdade.

Urge fazer uma purga no Benfica. Luís Bernardo tem que sair e dar lugar a quem sabe. Paulo Gonçalves deveria sair pelo próprio pé antes que cause novos embaraços ao Clube. E o Benfica tem que se dissociar de Pedros Guerras e de José Marinhos se quer voltar a ter alguma credibilidade.

Estamos perante gente que não serve para representar o Benfica e os seus valores.

CONCLUSÃO

Está tudo mal no Benfica? Não.

Viemos do maior ciclo de vitórias seguidas em campeonatos. Por esse facto devemos estar agradecidos. Eu estou. Mas as vitórias não serviram para nos engrandecer ainda mais. Saímos deste ciclo, e de uma forma paradoxal, mais frágeis desportivamente e em termos de imagem e reputação.

Luís Filipe Vieira tem que ter a capacidade de se reinventar, de rever a sua liderança e de fazer alterações numa estrutura desgasta, sem futuro e que não augura nada de bom ao Benfica.

Luís Filipe Vieira tem que segurar os melhores, e aqui refiro-me directamente a pessoas como José Boto que já provaram o seu extraordinário valor, tem que reforçar o sentido Benfiquista de quem o rodeia (é incrível que isto tenha que ser dito) e tem que se livrar de alguns que envergonham diariamente a ideia bonita que é o Benfica.

Luís Filipe Vieira tem que vestir a camisola da humildade e reencontrar a fome de ganhar. Tem que dedicar mais horas a pensar em ganhar do que em hotéis e colégios.

Luís Filipe Vieira tem que olhar para o Benfica com paixão e não apenas como uma empresa. Tem que perceber que por muito que se ganhe, no Benfica tem que se dar sempre tudo para ganhar mais. Até ao limite.

Finalmente, Luís Filipe Vieira tem que cuidar, com todo o carinho do mundo, do bom nome do Benfica, coisa que, infelizmente, a estratégia do silêncio incomodativo não tem feito.

Pelo meu lado continuarei a contribuir com as minhas opiniões. Sempre a pensar no Benfica e sempre com o intuito de ajudar.

Quero o sucesso do Benfica e nunca fui adepto do “quanto pior melhor”.

Quero que Luís Filipe Vieira seja capaz, rapidamente, de voltar a encontrar o rumo certo para o Benfica. Esse rumo terá que passar por voltar a focar-se no que importa, em reforçar a equipa de futebol e a sua estrutura e por aumentar, fortemente, as doses de paixão e amor pelo Clube.

Viva o Benfica!

Bruno Costa Carvalho

RENOVAR COM LUISÃO SERÁ MAIS UM ERRO DA DIRECÇÃO DO BENFICA


Luisão merece todo o respeito dos benfiquistas mas por esta altura é por demais evidente que já não tem condições para jogar no Benfica... multiplicam-se as notícias na comunicação social que Luisão já tem acordo e vai renovar... se assim for será mais um tremendo erro da direcção do Benfica.

Quando Luisão partiu o braço em Alvalade e Lindelof assumiu a titularidade no Benfica ao lado de Jardel, ficou evidente que o velho capitão já era mais problema que solução, o Benfica subiu imediatamente de rendimento e a conquista do Tricampeonato foi uma realidade, no Tetracampeonato Luisão foi titular e o Benfica apesar de ter conseguido ser campeão desceu e muito o seu rendimento, o que se reflectiu principalmente nos jogos europeus, esta temporada a sua titularidade no início da época representou mais uma vez resultados catastróficos, ZERO pontos na Champions League, eliminação da Taça da Liga e da Taça de Portugal e foi quando se lesionou que a equipa voltou a subir de rendimento defensivo, a sensação que ficou foi que a equipa se conseguiu libertar da arrastadeira lá atrás que emperrava a primeira fase de construção e atrapalhava a pressão alta, a sua lesão transformou novamente a equipa para melhor até ao seu regresso contra o Tondela... sem ritmo, super lento e completamente desconcentrado, Luisão muito provavelmente enterrou de vez o Benfica pela conquista do 2º lugar que dá acesso à Champions League, renovar-lhe o contrato seja lá por que tempo for é só mais um tremendo erro da direcção do Benfica que por esta altura entrou numa espiral de erros incompreensíveis e de difícil explicação... o Benfica não pode ser só compadrios e afins, os anos passam e Luisão já não está em condições de jogar na equipa principal do Benfica, penso que isto é evidente para todos, menos para a direcção do Sr. Vieira... porque será?

sábado, 5 de maio de 2018

A PASSIVIDADE E O SILÊNCIO DA DIRECÇÃO DO BENFICA SÃO DESESPERANTES!


Os adeptos benfiquistas já reagiram com uma petição, os bancários já reagiram com um comunicado oficial, mas a direcção do Benfica continua em silêncio depois de saber que após terem pago 100M€ de dívida bancária, os mesmo bancos perdoaram semanas depois quase 100M€ ao Sporting... só pode ter sido coincidência... o silêncio do Benfica diz muito sobre a postura da direcção do Benfica que neste momento já pouco ou nada defende os superiores interesses do clube, mas no entanto parece defenderem muito bem os seus interesses pessoais com uma conivência desesperante com o sistema bancário... os benfiquistas continuam a aguardar por uma reacção oficial do SL Benfica perante a concorrência desportiva desleal patrocinada por bancos intervencionados pelo estado.
__________

BANCÁRIOS INDIGNADOS COM PERDÃO DE DÍVIDA DO BCP E DO NOVO BANCO
Federação do Setor Financeiro reage a perdão de 94,5 milhões de euros

Os bancários monstraram-se esta sexta-feira indignados e revoltados pelo perdão de 94,5 milhões de euros de dívida à Sporting SAD pelo BCP e pelo Novo Banco e pedem explicações imediatas aos bancos.

A Sporting SAD voltou a negociar as condições da sua reestruturação financeira com o BCP e com o Novo Banco, acabando por garantir um perdão de 94,5 milhões de euros de dívidas bancárias que tinham sido convertidas em Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC).

"A confirmarem-se tais factos, é natural o aprofundamento da deceção e revolta dos trabalhadores face à perda sucessiva de condições de trabalho, à recusa de aumentos de retribuições e à apresentação de propostas de atualizações salariais ridículas, por parte de tais bancos", afirma a Federação do Setor Financeiro (FEBASE).

A organização representativa dos trabalhadores recorda que o BCP congelou e diminuiu rendimentos dos seus trabalhadores, situação que ainda não foi totalmente reposta e reparada, "com a agravante da recusa de aumentos salariais".

Enquanto o Novo Banco, "recorreu a um despedimento coletivo (cuja impugnação ainda corre nos tribunais), promoveu extinções de muitas centenas de contratos de trabalho eufemisticamente apelidadas de 'mútuo acordo' e continua a ameaçar destruir postos de trabalho em massa e fecho de balcões, acrescendo ainda uma tentativa generalizada de ameaça de redução das condições dos seus trabalhadores em regime de isenção de horário de trabalho", descrevem os bancários.

"Atos de gestão danosa como o noticiado perdão têm de merecer veemente condenação por parte dos trabalhadores bancários, sublinhando-se que tornam ainda mais imorais e ilegítimos o agravamento das referidas condições de trabalho e a recusa de aumentos salariais dignos", considera a FEBASE.

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, publicou na segunda-feira um artigo no Diário de Notícias afirmando que nos "últimos meses" conseguiu "negociar uma melhoria das condições da reestruturação financeira", baixando de 135 para 40,5 milhões o valor da dívida ao BCP e ao Novo Banco, através dos VMOC detidos por estes.
in Record

sexta-feira, 4 de maio de 2018

OFICIALIZAÇÃO DA CANDIDATURA DE RUI GOMES DA SILVA É UMA GRANDE NOTÍCIA PARA O BENFICA


A oficialização da candidatura de Rui Gomes da Silva é uma grande notícia para o Sport Lisboa e Benfica, o clube acaba de ficar mais forte, muito mais forte... defendo mesmo que esta candidatura foi uma injecção de adrenalina no coração do Benfica para fazer acordar a actual direcção que se encontra adormecida... como sabem sempre defendi que o Benfica sendo maior que Portugal tem de ter sempre uma oposição dinâmica e credível e a candidatura de Rui Gomes da Silva é credível, muito credível... é factual que Luís Filipe Vieira e toda a sua direcção não fizeram tudo o que poderiam ter feito para conquistar o P3N7A e pior do que isso, não estiveram à altura de defender o bom nome do Benfica na praça pública... depois da conquista do Tetra em que já se sentiam traços preocupantes na gerência do clube e da SAD, esta temporada a direcção do Benfica foi completamente ultrapassada pelos acontecimentos e não deixa de ser irónico que só perante a candidatura e crítica pública de Rui Gomes da Silva, os vice-presidentes do Benfica tenham mostrado alguma dinâmica e vontade para falar publicamente depois de andarem desaparecidos durante tanto tempo!

Todos devemos de estar felizes pela oficialização da candidatura de Rui Gomes da Silva, o Benfica sempre foi democracia em estado puro, os sócios e adeptos aguardam agora pela apresentação do programa de Rui Gomes da Silva, quais a sua política de gestão, as suas ideias para o clube e os seus projectos para o futuro... depois mais cedo ou mais tarde chegará o dia das eleições e nessa altura cada um decidirá de livre vontade... no entanto deixo já aqui uma observação que acho ser de grande importância, o voto electrónico levanta suspeitas fáceis de contornar, mas para isso terá de haver vontade e abertura da actual direcção para mudar, alterações terão de ser feitas no método de votação em vigor no Benfica, penso que o melhor será adicionar ao voto electrónico um ticket em papel como comprovativo de votação na lista escolhida para haver prova física se for necessário fazer uma recontagem de votos... o caminho é longo e espero bem que a actual direcção do Benfica não entre pelo caminho da tentativa de descredibilização do opositor de Luís Filipe Vieira, o Benfica e os benfiquistas merecem respeito pela história democrática do clube e abertura a debates públicos para se discutir o Benfica com elevação.

Desde já deixo aqui os meus parabéns a Rui Gomes da Silva pela coragem de assumir a candidatura à presidência do SL Benfica, certamente que nada será como antes... aliás, desejam-se mais candidatos à presidência do clube, quantos mais melhor.
VIVA O BENFICA.

Que comece a ser debatido o que tem de ser debatido por todos os benfiquistas...

terça-feira, 1 de maio de 2018

EXIGE-SE A MARCAÇÃO DE UMA ASSEMBLEIA GERAL E TALVEZ ELEIÇÕES ANTECIPADAS


Faz anos que a direcção do Benfica não ouve nada nem ninguém, faz anos que os benfiquistas se queixam das equipas técnicas das três principais equipas de futebol do clube, João Tralhão nos juniores, Hélder Cristóvão na equipa B e Rui Vitória na equipa principal simplesmente não conseguem mostrar nada mais do que uma desesperante banalidade... o Benfica como maior clube nacional podia e devia de ter nos seus quadros os melhores técnicos nacionais e estrangeiros a trabalhar em Portugal mas infelizmente não é essa a realidade, temos atletas com qualidade nos três planteis treinados por treinadores medíocres, por esta altura custa ver qualquer uma destas equipas a jogar por causa do tão fraco futebol que praticam... é de facto desesperante!

Faz tempo que os adeptos do Benfica têm vindo a pedir explicações para o que se passa no Departamento Médico e de Preparação Física do clube, simplesmente é inacreditável o número de lesões das três principais equipas de futebol do Benfica, são traumatismos, lesões musculares e roturas a mais, as equipas não demonstram em campo a saúde física que se exige a atletas de alta competição num clube da dimensão do Benfica, tendo como exemplo a própria equipa principal que desde Janeiro a jogar apenas um jogo por semana aparece completamente desgastada no final desta temporada... o Benfica LAB tem sido um falhanço total a todos os níveis, para que serve a tecnologia se na prática os resultados são desastrosos... o problema ou está nos programas de optimização física dos atletas ou então o problema está nas pessoas que trabalham no Benfica LAB... a informação que chegou a este blog sobre o tratamento da lesão do Krovinovic é muito preocupante, as guerras internas e os joguinhos de poder estão a atrasar o tratamento do croata, a informação é preocupante e revoltante... o director espanhol tem tentado acabar com alguns vícios dentro do CFC no Seixal mas não está fácil quando os compadrios são mais do que muitos... e por aqui me fico. Os resultados têm sido desastrosos!

O planeamento da gestão de recursos no Benfica também deixa muito a desejar, a direcção do Benfica tem andado a vender os jogadores mais jovens e acabadinhos de sair do centro de formação do Benfica e tem deixado os mais velhos cheios de vícios e a ganharem milhões a arrastarem-se no plantel da equipa principal... o que é que ainda andam a fazer o Paulo Lopes, Luisão, Eliseu, Samaris, Pizzi e Salvio no plantel principal do Benfica, estes atletas já deviam de ter saído do Benfica faz tempo, para lá de ganharem milhões em salários, por esta altura são pesos pesados no plantel e só servem para tirar espaço a jovens atletas com mais capacidades físicas e técnicas... muito do que se passou de mal nesta temporada deveu-se mais uma vez ao facto de Rui Vitória não conseguir gerir o balneário e dar sempre a titularidade ás vacas sagradas do plantel... Luisão só saiu da equipa titular porque se lesionou tal como o Salvio, já Pizzi não se lesionou e então arrastou-se em campo toda a temporada como titular enquanto vimos o Krovinovic a não ser inscrito na Champions League e o Zivkovic na bancada por mais de meia temporada... foi simplesmente mau demais para ser verdade!

É quase unânime que os benfiquistas sentem vergonha do Departamento de Comunicação do Benfica, Luís Bernardo é visto como um infiltrado lagarto e como um banana, a direcção do Benfica faz de conta que não se passa nada e que tudo vai bem no reino de Vieira... pois, mas o reino de Vieira não vai nada bem, bem pelo contrário, o reino de Vieira está a arder em lume brando desde o início desta temporada com o caso dos e-mails sem que tenham conseguido fazer algo para parar os ataques ao bom nome da instituição Benfica ou simplesmente defenderem com eficácia o bom nome do clube na praça pública... falharam em todas as frentes e não foi por falta de aviso, mas a mania que se apoderou da direcção do Benfica em que o silêncio é a melhor resposta para tudo conduziu o clube para o caos.

Tudo mudou internamente na direcção do Benfica quando um deles foi detido e passou uma noite na prisão, mas já foi tarde, o mal já estava feito e agora ou muito me engano ou o Ministério Público vai quase ser obrigado a fazer uma acusação ao Benfica e eu quero ver como é que a direcção terá condições para continuar a dirigir o clube perante a tempestade que se aproxima... o melhor que têm a fazer em defesa do bom nome do Benfica é saírem em bloco da direcção do clube e marcarem eleições antecipadas... esta temporada cheira a sabotagem por todos os lados, é impossível ter sido só incompetência, simplesmente foi por demais evidente para toda a gente que algo muito obscuro se passou internamente no Benfica para o desinvestimento ter acontecido num ano em que o futebol português iria sofrer uma alteração que muito provavelmente vai mudar a cara a um dos três grandes clubes de Portugal... a partir da próxima temporada só existem duas vagas para a Champions League, os prémios da maior prova mundial de futebol vão duplicar e a direcção do Benfica simplesmente desinvestiu e colocou o clube numa situação deveras preocupante, o que se passou é inexplicável e requer um longo debate em Assembleia Geral no final desta temporada, por muito que a comandita do Sr. Vieira se esteja a desdobrar em esforços para justificar o injustificável, o planeamento desta temporada não tem perdão e as consequências vão ser devastadoras para o Benfica. Imperdoável.

Nas modalidades sente-se que o pior está para vir, a desorganização é total e a desculpa é sempre a mesma... diz a direcção do Benfica que não se pode competir com o investimento do Sporting... errado, completamente errado meus caros, o que se tem de fazer é uma reorganização total das modalidades do Benfica, já por aqui fiz posts com soluções para as modalidades terem maior capacidade de investimento, o futsal tem de passar para a SAD para assim libertar o clube financeiramente para as outras modalidades, não tem nada que saber.
Outro problema paralelo ao forte investimento do rival de Lisboa é que a direcção do Benfica tem de repensar até que ponto vale a pena investir em atletas de bom nível quando se tem técnicos limitados nos quadros do clube nas mais variadas modalidades... tudo isto já foi falado e debatido por muitos benfiquistas que até escreveram e-mails para a direcção do clube, mas nada se fez e agora a situação chegou onde chegou... é incompreensível esta passividade da direcção do Benfica, parece que andam todos a dormir ou que vivem numa realidade paralela... o poder vem do campo e é exactamente isso que parece que os responsáveis do Benfica não querem ver, não havendo resultados no campo a direcção fica enfraquecida ao ponto de uma guerra civil no seio do clube... é aceitável quando se perde por maior competência dos adversários, mas não tem sido isso que se tem passado, o Benfica nas mais variadas modalidades tem perdido por culpa própria... é obrigatória a marcação de uma Assembleia Geral para se debater a passividade e as opções da direcção do Benfica... perante o que for dito e muito bem explicado os sócios decidirão se o melhor não será a marcação de eleições antecipadas, muitos como eu perderam totalmente a confiança nesta direcção que por esta altura parece completamente ultrapassada pelos acontecimentos...

Hoje saiu uma notícia que me deixou perplexo mas não surpreendido... os quase 100M€ que o Benfica pagou aos bancos foram os quase 100M€ que os bancos perdoaram ao Sporting... um golpe financeiro assinalável em que o Benfica financiou o perdão financeiro ao Sporting. Só pode ter sido uma coincidência!
Não esperem por nem uma palavra da direcção do Benfica, o Sr. Vieira está demasiado comprometido por causa das suas dívidas pessoais para poder fazer frente e meter em causa esta atitude de favorecimento dos bancos ao Sporting... um exemplo perfeito de como os interesses pessoais estão acima dos interesses do SL Benfica... vai ser mais uma vez o silêncio total, muito me surpreendia se assim não fosse!