Tradução (Translate)

domingo, 14 de outubro de 2012

CONFESSO... ESTOU CONFUSO


As afirmações de Marinho Neves, autor do livro Golpe de Estádio, só reforçam as teorias de conspiração que se entranharam no sangue benfiquista... estou farto disto, é como estar numa mesa a jogar ás cartas e por muito que se baralhe saem sempre as mesmas cartas. As caras do "sistema" estão presentes em todo o lado, como um pesadelo que nos assombra todas as noites.
Ficam aqui as palavras de Marinho Neves:

"Confesso que não entendi: O que fazia José Eduardo Moniz, assumido benfiquista, no apoio à candidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica, como não entendi a presença de João Rodrigues, um benfiquista não tão assumido. O primeiro é unha com carne com Joaquim Oliveira e isso poderá querer dizer que o problema das transmissões directas dos jogos a partir de 2013 já está resolvido. O segundo é quase um escândalo, pois como todos sabemos foi ele quem comandou o lobby na UEFA e FIFA que anulou o castigo ao FC Porto após o caso de corrupção "Apito Dourado".

ah!! esqueci-me de dizer que foi José Eduardo Moniz que escancarou as portas da RTP a Joaquim Oliveira para os seus grandes negócios com as transmissões directas. Que Joaquim Oliveira é um parceiro dos parceiros da Ongoing, pois... onde trabalha o Moniz.
Posso ainda acrescentar que em 1999, no programa "Donos da Bola", na SIC, denunciei que a Olivedesportos tinha pagos férias a Moniz e sua mulher em Pipa e Nova Iorque. A PJ investigou a situação e eu tive um processo que o MP mandou arquivar. O MP arquivou o processo porque Moniz disse que tinha pago com um cheque que nunca apareceu na contabilidade da Olivedesportos. 

Não coloco aqui em causa a honestidade de seja quem for, coloco é sim o principio básico da libertação de uma vez por todas do Benfica ao sistema de onde não retira qualquer proveito. Não conheço a lista de Rangel e do homem, só sei que é juiz. Só falo do que sei e tenho provas em mão." (in facebook)

1 comentário: