Tradução (Translate)

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

MESTRES DA BOLA OU DO JOGO PASSIVO... VOCÊ DECIDE


Magnifico ambiente no Estádio da Luz... deveria ser feito um estudo social sobre os adeptos encarnados... todos diferentes, todos Benfica. 
Os catalães têm extraordinária posse de bola, extraordinário controlo emocional do jogo, extraordinárias movimentações colectivas, fantásticas finalizações e um deprimente jogo passivo... é o jogo deles e tal... só imagino a equipa do Benfica a trocar a bola na sua defesa mais de 3 minutos e o coro de assobios a esse estilo de jogo... dos 71% de posse de bola do Barcelona, 50% desses 71% foi no seu meio-campo defensivo... são os mestres da bola ou são os mestres do jogo passivo? 
Você decide...

5 comentários:

  1. Mestres da bola. Trocam 3 minutos a bola no seu meio campo defensivo porque as outras equipas (todas) não reagem. E não reagem porquê? Porque têm medo. Para lhes tirar a bola é preciso fazer a equipa avançaro no terreno em bloco e fazer pressão. Isto pode criar descompensações e eles mestres da bola como são deixam esse tal "jogo passivo" para passar ao jogo objectivo. Quem me dera a mim que o Benfica conseguisse fazer um jogo passivo com a qualidade deste barcelona.

    ResponderEliminar
  2. Ainda não tinha lido essa de jogo passivo, e gostei. Mas eu, enquadrava este jogo do barcelona, noutro tipo de espectaculo: circo.

    ResponderEliminar
  3. Mas afinal qual é o objectivo do jogo? Marcar e impedir que o adversário marque... ora se eles marcam muitos e sofrem muito poucos o objectivo é cumprido na integra. Ou para quem escreveu esta analise o que é jogar bem? jogar com dois trincos de inicio e chutar a bola para a frente para o atleta dos 100 mt correr? às vezes torna-se enfadonho estar a assistir ao jogo deles, mas quem me dera que o nosso Benfica dominasse e ganhasse as partidas com à vontade que eles fazem.

    ResponderEliminar
  4. Claramente mestres da bola.
    Eu até lhes chamo o anti-jogo, pois na realidade deixam pouquissimas oportunidades de haver um efectivo jogo.

    A forma de os bater consistentemente é fazer um pressing a todo o terreno, para obrigar a primeira fase de construção de jogo a fazer uso do passe longo. O jogo do Barcelona baseia-se em passes curtos e muita circulação de bola. Se os obrigarem ao jogo pelo ar, perdem muita da sua vantagem. Foi assim que Mourinho os bateu consistentemente na época passada, só que é necessário ter uma super equipa em termos fisicos, para aguentar o desgaste que essa pressão a todo o campo provoca.

    É maravilhoso ver que cada jogador blaugrana não dá mais de 2-3 toques e que os passes são (quase) sempre certos e bem recebidos. Ao manter a bola sempre em movimento impede-se que os adversários façam um pressing efectivo, pois mais parece o jogo da rabia, mesmo em terrenos avançados. Não têm qualquer pejo em jogar a bola 50 metros para trás, uma, duas, três vezes ou as necessárias para que a construção de jogo seja (quase) sempre pela certa.

    O facto de trocarem a bola no meio campo adversário facilita ainda a pressão que eles efectuam a todo o campo. Usualmente o Barcelona tem oito jogadores no meio campo adversário (quando não são os dez). Quando a equipa adversária tenta sair em contra-golpe, são normalmente abafados por 3-4 jogadores no raio de acção.

    Mas apesar de tudo, não são imbatíveis. Durante 45 minutos o Benfica mostrou que efectivamente há formas de sair do espartilho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O grande mal do Benfica neste jogo e muitos outros com adversarios muito mais acessiveis e que e preciso actuar os 90 minutos de forma consistente e isso raramente acontece.

      Eliminar