Tradução (Translate)

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

DRAGARTOS RIDÍCULOS NA EUROPA


O último golo de Jonas aqueceu-me a alma numa noite gelada na Luz, mas aquele momento mágico que ficará para sempre gravado na minha memória representou muito mais que um simples golo que valeu uma vitória num jogo da Liga dos Campeões, aquele golo representou a queda de um mito que começava a crescer depois de ter sido maldosamente criado pelos energúmenos da comunicação social portuguesa... Jonas estreou-se em Portugal com a camisola do Benfica a 5 Outubro de 2014 e já marcou 56 golos em 67 jogos, jogou meia-dúzia de partidas contra o FC Porto e Sporting sem lhes conseguir marcar um golo e rapidamente a falácia que não marcava em jogos importantes cresceu como a azia tem crescido a cada golo que o brasileiro marca pelo Benfica... já não conseguem disfarçar, realmente o golo que Jonas marcou ao Zenit do querido Villas Boas deixou muita gente transtornada, até uma falta de Jardel tentaram descortinar para justificar a derrota da equipa russa, para mal dos seus pecados até o super-herói de outros tempos chamado Hulk foi derrubado pelo poderoso Renato Sanches, o miúdo de 18 anos a quem continuam a tentar arranjar defeitos encarnou em cada um de nós benfiquistas e colocou o porco anfetaminado no seu lugar, de gatas... os 'tadeias' desta vida até deram peidos pela piça, nunca vi igual, em Portugal a Liga dos Campeões passou a ser uma competição sem qualquer importância!

Ontem duas equipa alemãs facilmente expuseram as limitações dos dragartos e dos seus super-plantéis da treta, tanto venderam a banha da cobra que agora lá terão de engolir o próprio vómito, mas é sempre mais fácil queimar e arrasar uns quantos jogadores para salvar a pele, no FC Porto é o que se vê a cada derrota, primeiro foi o Mycão a levar com as culpas e agora invocaram mais uma vez as glórias do passado para continuarem a iludir os seus adeptos... sinceramente, eu se fosse a eles chamava o Kelvin de volta.
No Sporting o Judas continua a fazer valer os 6M€ que ganha por ano e a deixar bem claro que os jovens portugueses continuam a ter de nascer 10 vezes para satisfazer o seu egocentrismo, foi deprimente ouvir o Judas a humilhar e a culpar o jovem Rúben Semedo por mais uma derrota na Europa, continua a berrar aos sete ventos que o objectivo é o campeonato nacional e de facto já tudo o resto o vento levou, já só falta mesmo o campeonato... veremos se no fim lhes terá valido ou não a pena andarem a vender a ilusão da grandeza.

1 comentário: