Tradução (Translate)

quinta-feira, 7 de abril de 2016

A VERDADE DA MENTIRA


"São públicos os enganos, esta campanha intoxicante que existe, ruídosa, e que faz com que as coisas não sejam aquilo que são, mas aquilo que parecem ser. Não é verdade. Basta ver pela convocatória da Seleção, onde grande parte dos jogadores são formados aqui, seja na seleção A, Sub-21 ou olímpica... São sete titulares, mas depois ainda entraram Quaresma e William. Isto dá nove em 14! É muita gente e gente formada no clube, que percorreu patamares. Para chegar à Seleção tiveram de percorrer um espaço enorme, de convencer tudo e todos. Quando outros só por vestir a camisola uma vez ou duas chegam lá e... desaparecem. São suplentes nos Sub-21 de um momento para o outro. Não é hábito desta casa. Aqui fazemos formação sustentada, há etapas a superar e vê-se isso na equipa atual do Sporting. Com excelentes jogadores. E, depois, comparar neste momento o João Mário ou Adrien com o Renato Sanches é um trabalho de imaginação só ao alcance de pessoas que veem filmes aos quadradinhos... Para os nossos jogadores é muito difícil chegar lá, têm de trabalhar muito"....
Octávio Machado à Sporting TV.

Já não são apenas os árbitros, os vouchers, o treinador desencartado do Benfica, a falta de cérebro, o Vítor Pereira, os observadores, a desovulação das enguias e até a descoberta das ondas gravitacionais. Afinal, ainda havia espaço para um tema que dominasse o pensamento desocupado dos dirigentes máximos do Sporting. Agora é a formação e os jogadores que ambos os clubes projectam. Dando de barato que Octávio está a reportar a jogadores que o Sporting projectou antes dos sócios elegerem a actual direcção e muito anos de Octávio Machado iniciar funções no clube, há várias coisas que têm de ser ditas, sob pena de todos aceitarmos, levianamente, este insulto à inteligência das pessoas.

Primeiro ponto: Nunca ninguém no Benfica questionou a qualidade dos jogadores formados no Sporting e a excelência do trabalho desenvolvido até certo ponto. E ninguém questiona que o Sporting continua hegemónico nas selecções de maior idade, devido ao avanço que tinha sobre os adversários, até há três, quatro anos, na formação. O que devia inquietar Octávio e a direcção a que preside é que tipo de fenómeno se deverá o facto do Sporting ter perdido essa hegemonia, justamente, nos últimos três, quatro anos. Já que gosta tanto de enumerar os convocados do Benfica e do Porto nas selecções onde é ainda natural essa hegemonia do Sporting, talvez devesse proceder à contagem - e no seu clube há tantos contadores, mesmo aqueles que avariam ao primeiro golo do Bayern - dos jovens convocados para as mais variadas selecções, desde há vários anos. Faça lá essa contagem e depois dê mais uma entrevista à Sporting TV.

Segundo Ponto - Formar sustentadamente é proporcionar aos jovens valores que se formam contextos competitivos de alta exigência, como aqueles que o Benfica está a proporcionar aos seus atletas mais dotados. Experiências diferenciadoras como ser campeão aos dezoito anos - como aconteceu com Gonçalo Guedes no ano passado e pode acontecer ao Renato Sanches este ano - ou competir nos quartos-de-final da Liga dos Campeões, como foi eloquentemente demonstrado esta semana em Munique. Será preciso recordar a Octávio Machado, onde é que o clube que desenvolve sustentadamente os seus talentos mantinha a competir os prodígios que enunciou quando todos eles tinham a idade de Renato Sanches, Ederson, Lindelof, Gonçalo Guedes ou Nélson Semedo?

Terceiro Ponto: É tão conveniente fazer comparações entre jogadores de 27, 24 ou 23 anos com miúdos de 18, 19 anos, não é? Porque é que Octávio Machado não se entretem a fazer comparações entre Renato e Gelson? Entre Gonçalo e Matheus Pereira, ou entre Lindelof e algum talento da sua idade?

Quarto ponto: Para os jogadores do Benfica não é uma questão de ser fácil ou difícil, é uma questão de reconhecimento do trabalho sério que se está a fazer e que está a tornar o Benfica uma referência internacional ao nível da sua formação. Que o Sporting também já foi e deixou de o ser nos últimos três ou quatro anos. Cabe aos seus responsáveis perceber porque é que isso aconteceu. Isso, ou atirar areia para os olhos dos outros, escondendo responsabilidades próprias e atacando um rival, porque assim se mantém os sócios e adeptos desatentos.

Quinto ponto: Octávio Machado talvez tenha estado desatento ao que se passou recentemente nos jogos da selecção. Contou os sete jogadores do Sporting, mas esqueceu-se de contar os quatro que o Benfica formou que alinharam simultaneamente no meio-campo da selecção portuguesa, frente à Bélgica. E que a esses quatro, mais tarde ou mais cedo, se juntarão outros talentos como Nélson Semedo ou Cancelo. E que isso é apenas o início. Talvez possamos voltar ao tema daqui a outros três ou quatro anos. O tempo ajuda a limpar muita coisa, especialmente a areia dos olhos.
José Marinho in Facebook

5 comentários:

  1. Bem... Quanto à este assunto vamos apenas lembrar que o João Moutinho se estreou com 18 e era do Benfica...

    No meio disto tudo acho mal a pausa na política de silêncio do Benfica. Sei que não é o que está neste post para comentar mas... Aqui vai: isto não é dar importância a mais a esses senhores? É que uma diferença do início da época para agora também foi o saber calar e não dar importância aquilo que não é importante. É deixa-los falar que eles se enterram sozinhos

    ResponderEliminar
  2. e uma palavrinha sobre a demora para sair o castigo do xilimane...
    ou fica para a próxima época, porque agora não convem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu aqui não sigo pela agenda de ninguém... mais respeito se faz favor.

      Eliminar
  3. É deixá-los a grunhir e a refastelarem-se na esterqueira.
    Quem nasceu para lagarto, nunca chega a jacaré.
    Estar a dar atenção a p*tas sequiosas de atenção é o mesmo que querer apagar fogos com gasolina.

    O Marinho se quer ser verdadeiramente útil, que se concentre antes é no "jeitoso" que aí vem.
    Aquele que expulsou o Cardozo porque agrediu... a relva.
    Ou porque julga ele que o otário disse que o capela já estava reservado?
    Claro que estava!
    Estava, não... ESTÀ!
    Reservado por ELES, para nos prejudicar e beneficiá-los!!!

    Entretanto, slimani... não se passa nada.
    pereira cristóvão... neribi.
    Ventura operado ao nariz... coiso.
    VMOCs... é p'rá boca.

    O regime mudou, em 74... o clube deste é que continua o mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Temos de dar um desconto a este frustrado. Afinal de conta, no tempo dos Calheiros e Apitos Dourados, ele teve a SORTE de treinar o "grande" porto. Um clube sempre levado ao colo, por árbitros comprados, com viagens ao Brasil, prostitutas e envelopes cheios de dinheiro (alias, o sportinguista paulo pereira cristóvão pode-lhe explicar essa coisa de "dar" dinheiro aos árbitros). Contra um S. L. Benfica, sempre empurrado para baixo o mais que podiam. E, espanto, mesmo assim, na altura, foi a pior época do porto. Foi tão mau, tão mau, tão mau que, pela primeira vez, o porto despediu um treinador muito antes do final de época. Afinal, quando se é incompetente, não há volta a dar... Mas, lembrem-se, tudo isto dá muito trabalho, muito trabalho e muito trabalho... Por isso, o salário que recebe deve ser justificado até ao último cêntimo!

    ResponderEliminar