Tradução (Translate)

domingo, 21 de agosto de 2016

VIGARISTAS



Sandro, médio brasileiro que esteve perto de assinar pelo Sporting, acusou este sábado os leões de má-fé no que respeita à maneira como decorreram os testes médicos, nos quais alegadamente reprovou por problemas no joelho.

"Os clubes conseguem tratar os jogadores como se fossem carne. Não os tratam como pessoas. O futebol é isto: os clubes tratam-nos como se fôssemos um produto", começou por dizer ao jornal "The Sun".

O brasileiro contou depois como decorreram os exames em Portugal: "Tinha a sensação de que não esperavam que eu fizesse testes médicos, porque quando cheguei ao hospital as coisas não estavam prontas. Os jogadores não têm de trazer o seu próprio equipamento para fazerem testes médicos. A seguir era a parte de verificarem o meu corpo mas foi incrível: só viram o meu joelho direito. Perguntei se não iam ver o outro e disseram-me que estava tudo bem, mas eu sabia que não".

A mudança de posição dos leões foi rápida: "O clube disse que o meu joelho não estava bem. Passados 10 minutos, o meu agente ligou-me e disse-me que ofereciam metade do salário, mais bónus. A última coisa que o meu empresário disse foi que eu não ia querer ir para um clube como aquele. Era suposto assinar por quatro anos, por isso disse que o faria apenas por dois. Mas eles apenas queriam cortar no salário. Tudo fez sentido: porque haviam de ver apenas um joelho e não todo o corpo a não ser por não me quererem comprar?".

Sandro afirmou que ainda é afetado pelo episódio atualmente e acusou o Sporting de ter feito um caso semelhante com Lucas Silva: "Senti-me muito mal. Como é que um clube faz isto a um jogador? Andaram a brincar comigo e isso não é justo. O que fizeram não só me afetou naquele dia como ainda me afeta atualmente. Não consegui assinar com o WBA e outros clubes porque eles viram as notícias. Uma semana depois de o Sporting me fazer isto, fê-lo também com o Lucas Silva. Disseram que ele tinha um problema cardíaco. Um dia depois regressou a Madrid e estava bem. Isto mexe com a vida das pessoas".

Sandro, de 27 anos, pertence ainda ao Queens Park Rangers, com quem tem contrato por mais uma temporada, e procura agora manter a forma até encontrar uma solução para o seu futuro.
in RECORD

2 comentários:

  1. meu caro,permite-me:vigaristas é pouco.....CHULOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São assim os «diferentes», é assim o clube que «luta pela verdade desportiva».

      Eliminar