Tradução (Translate)

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

FERNANDO TAVARES NA PRIMEIRA PESSOA


Fernando Tavares

Nasci benfiquista. Vivi o Benfica desde sempre com paixão. Amo o Benfica. Fui expatriado e aprendi a viver o Benfica afastado da Catedral. Como eu entendo os emigrantes. Com orgulho servi o Benfica durante 8 anos, 5 dos quais como Vice – Presidente. Em 2008 cessei funções por motivos que declarei e justifiquei. Durante 8 anos voltei a viver o outro lado do Benfica, retomando a minha posição de simples adepto, aliás como todos somos. Todos juntos pelo Benfica! Durante esse período surgiu uma candidatura que com convicção e orgulho apoiei, a candidatura do meu amigo Rui Rangel, que construtivamente ajudou, modestamente, a empurrar o Benfica para um novo ciclo, de vitórias e consolidação da liderança desportiva. Mesmo durante esse período nunca senti que estivesse na oposição. O Benfica não é um partido político. No Benfica a oposição é feita pelos nossos adversários. E é uma oposição cada vez mais agressiva. No Benfica pode e deve haver divergência. Por razões que todos conhecem, divergi e assumi essa divergência.
Ao longo dos últimos anos preocupei-me em partilhar a minha vivência como Benfiquista. Não deixei de dar a minha opinião, sempre numa perspetiva positiva e frontal, pensando nos superiores interesses do Benfica. Durante os últimos 4 anos o Benfica evoluiu e transformou-se para melhor, bastante melhor. A sua liderança evoluiu fruto da experiência adquirida para padrões com os quais me identifico e, sobretudo, refundou uma estratégia assente na inclusão dos sócios e adeptos como pilares de sustentabilidade do Benfica. Para além disto, tenho que realçar uma profunda amizade que nutro pelo Presidente do Benfica que tenho motivos para considerar recíproca. Sobre uma amizade com praticamente 50 anos, soubemos os dois ultrapassar coisas ditas no passado que só o contexto vivido e o calor de uma campanha eleitoral podem explicar. Evidentemente que ao aceitar o convite de Luís Filipe Vieira tenho a noção de que nos vamos expor à recuperação do que foi dito e escrito. Sabemos ambos disso e estamos conscientes de que utilizarão isso como arma de arremesso. Contra mim, contra o presidente do Benfica e, no limite, contra o Benfica. Cabe aos Benfiquistas distinguir o que se diz num determinado contexto e o que se faz quando o contexto muda e recomenda que o futuro se sobreponha ao passado.
Luis Filipe Vieira, recentemente, voltou a desafiar-me para voltar ao Benfica como Vice – Presidente. Apesar de tudo, apesar de um passado em que por vezes os roteiros não foram convergentes, considero que este é o caminho, para melhor servir o Benfica. Aceito o desafio com orgulho e entusiasmo mas com sentido de responsabilidade. Espero estar à altura de tamanha responsabilidade. Agora redobrada pelos anos de experiência que a idade faz o favor de arrastar consigo. Os próximos anos serão um desafio imenso. Incrementar o projeto formativo do clube e dotá-lo de mais e melhores condições para afirmar, definitivamente, o Benfica como a maior potência desportiva nacional. Se há oito anos saí porque divergi do rumo traçado, agora regresso porque convirjo com o desafio proposto. Nada mais simples. Nada mais transparente. Nada mais Benfica.
Quero agradecer a todos, sem exceção, as inúmeras mensagens de felicitações e especialmente aquelas mais frias ou de desacordo que entendo e aceito sem preconceitos, pelo respeito que tenho por todos aqueles que partilham comigo este espaço.
Com a convicção de prosseguir a defesa dos interesses de um Benfica cada vez mais forte, unido e revigorado para novas conquistas. É esta a minha motivação e o reconhecimento da obra de Luis Filipe Vieira. Pelo Benfica, sempre!
Ass.: Fernando Tavares

5 comentários:

  1. ..."refundou uma estratégia assente na inclusão dos sócios e adeptos como pilares de sustentabilidade do Benfica".
    A sério? Só se for como consumidores e pagantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente vejo-me obrigado a concordar.

      Esse é um dos aspetos que mais me irrita nesta direção: o "desprezo" pelos sócios e adeptos. Nós somos muito mais que isso e na minha ideologia os benfiquistas estão acima de qualquer presidente e por isso também não acho bem sermos tratados como clientes. Somos muito mais que isso. O marketing do Benfica tem trabalhado bem, mas falta na minha opinião olharem mais para quem ama verdadeiramente o Benfica. Mas isto não é exclusivo do Benfica, é do futebol moderno. É o espelho da sociedade atual, a sociedade do consumismo.

      Eliminar
  2. Bem vindo de novo.Se é para as Modalidades de novo, não repetir erros do passado, nomeadamente actuação com Hóquei do Paço de Arcos.
    Quanto a melhorar o que já está muito bem agora, aumentar os orçamentos, porque estamos a pôr em sério risco o tão dificilmente conseguido domínio nacional. E esse aumento é uma migalha no âmbito dos valores que o Clube gere.

    ResponderEliminar
  3. Saúdo o regresso de Fernando Tavares à estrutura do nosso clube. Desenvolveu um excelente trabalho no renascimento das modalidades. Saiu em rotura com Luis Filipe Vieira, mas parece que já fizeram as pazes.

    Acredito que vai fazer um bom trabalho.

    ResponderEliminar
  4. ...meu caro,permite-me:...ISTO É BENFICA....quem conhece a história do NOSSO GLORIOSO,sabe que até o nosso "PAI"COSME DAMIÃO,por "momentos" abandonou em desacordo,MAS SEMPRE NO MELHOR PARA O "SEU","NOSSO" BENFICA...serve de exemplo para muitas divergências que aqui vamos tendo"OS BENFIQUISTAS"mas sempre porque QUEREMOS O MELHOR PARA O NOSSO GLORIOSO...abraço(Afonso....ps:divergencias,mas FUNDAMENTAL,O RESPEITO MUTUO...

    ResponderEliminar