Tradução (Translate)

quarta-feira, 31 de maio de 2017

GRANDE RUI...

2 comentários:

  1. O Rio cada vez mais surpreende-me.
    A calma,a confiança e sobretudo,nada de alarmismo sobre os que vao sair.
    É tAmbém a desvalorização de perdas de jogadores e a aposta na formação e comprar barato e vender com mais valia. O CÉREBRO destruiu o Bernardo e devia indemnizar o Slb.

    ResponderEliminar
  2. Significativa a entoação de Paulo Garcia no final, quando pronuncia a palavra 'privilégio' na frase 'Rui Vitória, foi um privilégio tê-lo aqui'...

    Só posso dizer isto:

    1. O Ian Curtis ainda estava vivo e os Joy Division ainda não tinham lançado o 'Closer' quando comecei a acompanhar o Benfica;

    2. Sven-Goran Eriksson à parte - mas só porque os mitos de infância estão sempre à parte!...- não me lembro de nenhum treinador nosso tão bom fora de campo como o Rui Vitória! Um verdadeiro Bento da comunicação do clube (e isto não é dizer nada pouco, sendo o Bento outro dos meus mitos de infância). Chega a ser inacreditável a inteligência emocional que revela. Chega a ser inverosímil a imunidade total a provocações e rasteiras. Chega a ser desesperante a ausência de qualquer desvio, por milimétrico que seja, do foco conscientemente pré-estabelecido. Desesperante para quem quer sal, polémica e 'latinidade' - a versão politicamente correcta da antiga 'peixeirada'...

    3. Como pessoa, o que é infinitamente mais importante que o futebol (e até que o Benfica...), é um caso raríssimo de evolução e elevação - ele não está 'dez anos à frente' de nós, está séculos à nossa frente...

    4. Futebol propriamente dito, daquele que se joga dentro do campo e tudo: adorei a disponibilidade para e a vontade de falar do jogo, do modelo, dos jogadores...e disse coisas muito pertinentes e interessantes, que me deixaram a pensar.

    Também neste aspecto, esta entrevista confirmou o que já tinha constatado e afirmado por aí na blogosfera gloriosa: impressionante a evolução de RV nos aspectos técnico-tácticos, em dois anos. A continuar a evoluir assim neste aspecto, com as competências extraordinárias que tem em todas as outras dimensões da função, vai ser um caso muito sério do futebol mundial - e nesse caso, espero que no Benfica, já como o nosso Alex Ferguson, a lançar-se à Champions depois do hexa de 2019! ;)

    ResponderEliminar