Tradução (Translate)

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

REVISTA SÁBADO SEGUE PELO CAMINHO CRIMINOSO E REVELA E-MAILS PESSOAIS DE LUÍS FILIPE VIEIRA COM O SEU FILHO!


Mais um crime, é o terrorismo digital ao mais alto nível em Portugal... a revista Sábado revela e-mails entre Luís Filipe Vieira e o seu filho em negócios pessoais das suas empresas... as conversas são normalíssimas e não revelam qualquer tipo de ilegalidade, mas mesmo assim o jornalista da revista Sábado faz um artigo que em tudo faz lembrar o Chico no Porco Canal...

Parece-me claro que aos olhos da correspondência privada que tem vindo a ser tornada publica, que os crimes cometidos são graves e ultrapassam todos os limites... como já o disse várias vezes, parece-me evidente que os porcos tiveram acesso a todos os negócios do SL Benfica nos últimos anos, principalmente ás negociações que o Benfica teve com a NOS para a venda dos direitos televisivos, um negócio avaliado em 400M€... isto é um caso de espionagem industrial muito grave que terá de ser gravemente punido pela justiça portuguesa... a violação da correspondência privada é algo que abala as próprias estruturas de um estado de direito, nada será igual daqui para a frente.
Fica o artigo criminoso da revista Sábado...

EXCLUSIVO SÁBADO
Vieira deu "empurrão" a processo do filho na Câmara de Lisboa

A 15 de Março, Tiago Vieira queixou-se ao pai, presidente do Benfica, sobre o andamento de um processo para isenção de IMI

Sexta-feira, 24 de Março de 2017, 18h57. Tiago Vieira, filho de Luís Filipe Vieira, envia um e-mail, ao qual a SÁBADO teve acesso, ao presidente do Benfica. "Pai, Já cá canta!!!!! Sem o teu empurrão não íamos lá. Beijo grande", escreve o empresário, a partir do correio electrónico da Promovalor (sociedade do clã Vieira), tendo a caixa de correio oficial do líder do clube encarnado como destino. O "empurrão" a que Tiago Vieira se refere terá sido dado pelo presidente do Benfica num processo que se arrastava desde Novembro do ano passado e que envolvia a Realitatis – Investimentos Imobiliários, S.A. – empresa de compra e venda de imobiliário, que tem a filha de Luís Filipe Vieira, Sara Vieira, como presidente – e a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e que se prendia com um prédio que aquela sociedade tinha reabilitado, o n.º 28 da Rua de Sol a Santa Catarina, em Lisboa, e que pretendia vender.

Pormenor: para que o negócio se concretizasse, a Realitatis precisava que a CML reconhecesse a isenção de pagamento de IMI sobre aquele imóvel, o que só aconteceu na data em que Tiago Vieira escreveu o e-mail ao líder do emblema da Luz, reencaminhando outro e-mail, escrito pela directora do Departamento de Receitas e Financiamento da autarquia, Carla Ruas, em que era reconhecida a isenção por cinco anos (com início em 2016), conforme prevê o Estatuto dos Benefícios Fiscais para imóveis que foram objecto de reabilitação.

Ora, nove dias antes, num outro e-mail a que a SÁBADO também teve acesso, Tiago Vieira (que também pertence à administração da Realitatis) escrevia ao pai anexando uma troca de mensagens electrónicas com o vereador com o pelouro das Finanças da CML, João Paulo Saraiva, em relação àquele projecto. Sem pedir explicitamente qualquer intervenção de Luís Filipe Vieira, demonstra estar a ficar impaciente: "Já fizemos todas as escrituras excepto uma, que como é para habitação própria permanente o promitente-comprador aguarda, desde Outubro de 2016, o despacho de isenção de IMT [sic] ao abrigo dos benefícios fiscais previstos na lei."

Nessa correspondência, Tiago Vieira sublinha que as obras tinham terminado em Julho do ano passado, que o projecto estava "devidamente licenciado" e que também já tinha sido emitido o respectivo alvará de autorização de utilização e que a 3 de Novembro ocorrera a vistoria para comprovação do acréscimo do nível de conservação do edifício.

"O processo foi entretanto deferido pelo Sr. Vereador Manuel Salgado e enviado em Novembro de 2016 para a Divisão de Receitas e Finanças, para análise e despacho final", relatava o empresário ao vereador, lamentando que o processo se encontrasse para despacho do serviço de Carla Ruas. Depois surgia o apelo directo a João Paulo Saraiva, até porque em ocasiões anteriores frisara que a "única informação" que obtivera do Departamento de Receitas e Financiamento era que o processo se mantinha pendente por ser "muito recente".

"A resolução deste assunto é para nós muito urgente dado que não nos permite concluir o processo de comercialização (escritura de compra e venda) do empreendimento e honrar os compromissos assumidos com compradores/investidores, o que nos penaliza fortemente do ponto de vista financeiro, assim como em termos de imagem", sustentava Tiago Vieira.

A SÁBADO questionou o Benfica acerca de uma eventual intervenção de Luís Filipe Vieira ou de algum dirigente do clube junto de Fernando Medina, João Paulo Saraiva, Carla Ruas ou algum elemento do executivo camarário, mas fonte oficial do clube negou que alguém da cúpula encarnada soubesse do caso. "Desconhecemos de todo aquilo que foi relatado", afirmou esse interlocutor após ser confrontado com as perguntas, por e-mail, que lhe foram remetidas. Também a Câmara de Lisboa foi questionada acerca deste processo, mas, de momento, ainda não chegou qualquer esclarecimento à redacção da SÁBADO. Tiago Vieira, por sua vez, não respondeu às chamadas.

11 comentários:

  1. A policia judiciaria tem os olhos abertos e so caca a cor vermelha e faz buscas nas gentes do Benfica,vergonhoso

    ResponderEliminar
  2. Com e possivel nimguem fazer queixas crimes contra estes bandidos na ERC na Pj no monisterio publico para prender estes gatunos

    ResponderEliminar
  3. Estes bandidos tem de ser presos por roubo de correio eletronico

    ResponderEliminar
  4. Vergonhoso como e possivel estes criminosos viverem a custa de roubos e a justica deica esta gente impune

    ResponderEliminar
  5. Carlos Rodrigues Lima e Octávio Lousada Oliveira os autores do artigo ou mais dois filhos de puta que usam o local da trabalho para destilar ódio ao Glorioso. O primeiro até tem no seu perfil de facebook uma foto do dr macaco...

    ResponderEliminar
  6. COnfirma-se que temos um jornalismo de m*rd*, jornaleiro de m*rd*. Vivesse uma devassa da vida pessoal e as autoridades ZERO!
    No entanto este email não tem nada a ver com ovBenfica.

    ResponderEliminar
  7. Que crl é isto?
    Li o post, armado em burro, sem perceber um crl ...O que há de mal?
    O que é que os junta-letras querem com "isto"?
    Quero é saber do Benfica!
    "isto" não tem nada a ver com o Benfica!

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  8. Carlos Rodrigues Lima é um anti benfiquista primário, ele que veio para Lisboa trabalhar no DN tendo mudado há poucas semanas para a Sábado. Um FDP da pior espécie

    ResponderEliminar
  9. Espero que o Benfica faça pagar caro a esta gente por via Legal nos Tribunais sacar-lhes Dinheirinho de Indemenizações que isso é que doi
    !...

    ResponderEliminar
  10. Vale tudo porque a justiça não aplica a lei nem coimas elevadas.
    O Benfica tem que se mexer e parece que estão a dormir.

    ResponderEliminar
  11. É por estas e outras que já ninguém acredita em jornalistas. São uma cambada de vendidos.

    ResponderEliminar